domingo, 14 de setembro de 2014

1ª Vitória (Época 2014/2015)

Sangue, suor e lágrimas !


É o que se pede aos jogadores e equipa técnica boavisteira para esta época, e hoje levaram a letra. Muita entrega, sacrifício e espírito de equipa, foram premiados com a 1ª vitória no campeonato, largando a última posição. Numa fase ainda inicial do campeonato, mas esta vitória pode vir a mostrar-se muito importante, dando confiança ao plantel e aos seus associados, ganhando pontos a um possível adversário direto com vista a manutenção.

Excelente presença dos adeptos boavisteiros no estádio (mantendo a tendência dos jogos anteriores), foram eles sem dúvida um fator de desequilíbrio no jogo, apoiando a equipa do primeiro ao ultimo minuto.

 
 

BOAVISTA SEMPRE !!!

Boavista até Morrer...

Fotos e montagem: Mário Pereira ; Texto: Pedro Pereira

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Fim de um ciclo...

Novo rumo do Blogue "Boavista até Morrer..."


2ª Parte

Nestes 5 anos de atividade, pautamos pela informação classificativa, calendarização do campeonato, com hora e dia dos jogos e na narração dos encontros oficiais do nosso clube.
Tentamos sempre, promover o clube e seus adeptos sem nunca fugir a realidade.

Quanto a analise aos jogadores e técnicos nunca quisemos individualizar, pontualmente e face ao jogo em causa demos a nossa opinião, mas dadas as circunstancias existentes dentro do clube, que embora alheios a estas mesmas condições, dado que apenas sabíamos o que era transmitido pelos associados presentes no dia a dia do clube e nos dias dos jogos, haveriam dificuldades em vários sectores e que poderiam por em causa o melhor rendimento de cada um.

Pretendemos agora, seguir um novo rumo, onde além do registo dos resultados que poderão ser acompanhados pelos mais diversos meios, efetuar uma analise desportiva e critica ao plantel, pontualmente durante a temporada, na forma de balanço ou na necessidade de transmitir um a posição.
A criação de novos blogues trazem uma nova vitalidade, que é de saudar, dado que muitos se perderam nestes anos, onde visam a publicação noticiosa do nosso clube, sentimos a necessidade de seguir um novo rumo, pela impossibilidade de acompanhar todos os jogos do nosso clube, devido aos horários e aos dias que os jogos serão realizados, e com a possibilidade de ver os resumos dos jogos na televisão.

Mas na primeira jornada, lá estaremos, apoiar independentemente do resultado.
Pedimos dedicação e honra, pelo clube que representam e mais tarde ou mais cedo os resultados apareceram, alcançando o objetivo de todos para este ano “manutenção”.


BOAVISTA ATE MORRER !!!

Montagem: Mário Pereira ; Texto: Pedro Pereira

domingo, 10 de agosto de 2014

A PANTERA VOLTOU (BOAVISTA 2014)

DE REGRESSO AO NOSSO LUGAR POR DIREITO A CAMINHADA NO DESERTO, VISTA PELO COMUM DO ADEPTO AXADREZADO


1ª Parte

Consumado o regresso do nosso Boavista a 1ª Liga Portuguesa, estando já marcado para o próximo dia 17 de Agosto, frente ao Braga a jornada inaugural, estando o plantel praticamente fechado, pensamos ser a altura ideal para fazer uma retropesctiva destes 5 anos passados nas divisões inferiores, e dar um novo rumo a este ponto de encontro de boavisteiros.

A criação deste espaço, direcionado e aberto a toda a família e simpatizantes axadrezados, deu-se na necessidade de fazer chegar noticias do nosso Boavista, pela visão do adepto, e não de um jornal facioso lançado à segunda-feira, por vezes muito díspar da realidade, questionando-nos  por vezes da presença destes no local, onde por ocasiões mais pareciam querer denegrir a imagem centenária do clube e seus adeptos, situação que ao passar dos anos foi-se alterando, dada a persistência do clube e a paixão dos seus adeptos.

Face à impossibilidade de muitos boavisteiros, poderem acompanhar o nosso clube pelo Norte e Centro do Pais, tentamos dar uma visão imparcial, sem ligações ao clube, privados de qualquer interesse, procurando manter a chama acesa da massa adepta boavisteira.
Para aqueles que tiveram oportunidade de acompanhar o Boavista nesta caminhada pelo nosso futebol amador, puderam ver a realidade destes campeonatos, que vão muito além do mero jogo de futebol, mas cheia de vivências, agora por nós experimentadas, mas que antes apenas tinham sido conhecidas pelos nossos pais e avós.

Uma certeza e presença neste percurso, foi o apoio incondicional dos adeptos e claque boavisteira em todas as partidas onde o Boavista esteve presente, nem sempre recebidos da melhor forma, também eles tiveram que ceder aos encantos do amadorismo, convivendo com estas “gentes” que mantém o futebol da terra vivo, agarrando-se a bifana, ao leitão e claro a “SuperBock”, sim nestes campeonatos há álcool, levando e trazendo merendas nos locais mais distantes.

Inicialmente na Zona Norte, fomos recebidos com muita animosidade por parte da maioria dos clubes e adeptos, onde as passagens por (Lousada, Vianense, Vieira do Minho, Padroense)  o comprovam; os preços dos bilhetes eram absurdos, valores próximos dos praticados em alguns jogos da 1ª Liga; já as arbitragens do melhor que já se viu (Aliados Lordelo, Paredes, Cinfães, Gondomar, Tondela) não há televisão e os repórteres dos jornais estão no bar do clube; a própria força de segurança, com intervenções desastrosas, com parcialidade clara e com preconceito, também ela evoluiu.
A passagem para a Zona Centro, foi mais dispendiosa para clube e adeptos, mas mais proveitosa, recebidos quase sempre da melhor forma, exceptuando uma ou outra invasão de campo na 1ª época, encaravam os jogos como uma festa e uma oportunidade destes clubes em jogar com um histórico nacional, apelando as suas “gentes” a comparência do campo da terra (União Serra, Eléctrico, Esmoriz, Pampilhosa, entre outros).

Nestes anos passaram muitos atletas e treinadores, sempre com esforço a direção em conseguia montar uma equipa competitiva, que dignifica-se as camisolas, nas condições financeiras possíveis, sempre dentro do prazo limite de inscrição, embora não tenha evitado momentos embaraçosos (Fafe 7-1), sendo a vitoria mais volumosa frente ao Joane (6-1).

Dos treinadores que passaram pelo Bessa, nota para Gouveia, sem duvida o melhor até hoje! Quanto aos jogadores, muitos chegaram com nome feito, procuravam o relançamento da carreira, mas foram autênticas desilusões [Renato Queirós, Leo Bonfin, Rui Dolores, Emerson, Mário Loja, Pedro Costa (sim este mesmo que está no plantel de 2014/2015)]; poucos jogadores, que embora com alguma qualidade, seja pela forma física, idade, questões financeiras ou projetos aliciantes deixaram o nosso clube (Ribeiro, Beré, Kadinha, Filipe Babo, Paulo Campos, Nuninho, Rui Lima, Trigueira, Ruben Alves, Ricardo Silva).
Uma palavra de apreço, aos jogadores (Frechaut, Fary, Pedro Costa, Ricardo Silva, Petit, Paulo Campos), pela transferência da mística aos jogadores que chegaram (e que foram muitos) e as camadas jovens do clube.           

As maiores deslocações dos adeptos axadrezados, registaram-se em Gondomar, Padroense, Tondela e Espinho, com números dignos de uma 1ª Liga.
A relutância em desistir e perseverança em lutar pelo xadrez, permitiu a mudança de mentalidade em todos os intervenientes do mundo futebolístico, onde Jornalistas, policias, árbitros e equipas adversárias, passaram a respeitar todos os adeptos da equipa do Bessa.
Um caminho amargo, mas que uniu ainda mais os boavisteiros, trazendo ao de cima, o verdadeiro sentido clubístico, que foi transmitido para as demais modalidades (Futsal, Volei, Hoquei, Futebol Femenino, etc...).

Agora, de volta a nossa realidade não podemos descurar e deixar de apoiar o nosso clube, neste novo trajeto que se advinha difícil mas com o apoio de todos será ultrapassado.



BOAVISTA SEMPRE E ATÉ MORRER !!!     

Montagem: Mário Pereira ; Texto: Pedro Pereira

sábado, 24 de maio de 2014

Boavista 3-0 Cesarense

Hoje o Boavista venceu no último jogo da época da fase final de Subida do Campeonato Nacional Zona Norte.

Um jogo com a qualidade na linha dos anteriores, com algumas alterações protagonizadas por Petit, premiando alguns jogadores que foram pouco utilizados. O Boavista, inaugurou o marcador por intermédio de Carraça, que numa recuperação alta viu-se isolado em direção a baliza e com toda a calma bateu o guarda redes visitante. O segundo golo, poderia ter chegado quase de imediato mas José Manuel teve uma perdida incrível já na pequena área. A primeira parte, não teve mais pontos de interesse.

A segunda parte, apresentou-se um Boavista lento e apenas com a entrada de Wellington, o jogo espevitou. O jogador com vontade e em melhor condição comparado com jogos anteriores, viria a dar frutos num remate de pé esquerdo fora da área após ter tirado o defesa da frente, estava feito o 2-0.
O marcador seria fechado por Theo, que se estreou a marcar, após calvário de oportunidades falhadas ao longo da época, mas que premeia a atitude sempre positiva do avançado que vive de golos.

No final do jogo, a típica invasão pacífica ao relvado, com a grande maioria dos jogadores a juntarem-se a festa.

BOAVISTA ATÉ MORRER... NA 2ª OU NA 1ª...

Golos: Carraça 19', Wellington 62' e Théo 92'

Jogaram: André Fonseca, Pedro Costa, Campinha, Carlos Santos, Afonso Figueiredo , Carraça (Frechaut 71), Miguel Cid (Wellington 58'), Gouveia, José Manuel, Julián (Théo Mendy 66')e Bobô.

Boavista até Morrer...

domingo, 11 de maio de 2014

Vizela 2-0 Boavista

 
 
Hoje o Boavista, deslocou-se a Vizela tendo perdido por duas bolas a zero, num jogo muito pobre da equipa axadrezada.

Tal como se temia, perante uma equipa mais forte que os últimos adversários dos axadrezados, a equipa do Boavista mostrou mais uma vez todas as suas lacunas em campo, conseguindo a proeza em 90 minutos de não realizar nenhum remate a baliza do Vizela.

Uma primeira parte fraca, com um Vizela muito retraído, jogo muito faltoso e com pouco interesse.
O Vizela na primeira parte obrigou Marco a uma grande defesa, num remate forte e colocado fora da área, houve ainda um lance prontamente anulado onde o jogador do Vizela introduz a bola na baliza mas estava claramente deslocado.

Na segunda parte, o Vizela estava mais perigoso, explorava os espaços no meio do campo boavisteiro, com Fary já a mostrar sinais de cansaço, mas que ainda é o jogador que melhor entende o sistema montado por Petit e que continua a mostrar que não tem jogadores nem clube para o aplicar.
Marco ainda adiou o golo do Vizela, defendendo uma grande penalidade, onde Cláudio foi expulso nesse lance. O golo do Vizela não tardou, num lance de contra-ataque, Ricardo Silva avalia mal o lance na linha lateral junto ao banco boavisteiro, permitindo que o avançado entra-se na área e servisse o colega, que não perdoa.
Não houve qualquer reacção do Boavista, a jogar em inferioridade numérica e sem capacidade para dar a volta, ao resultado e exibição.
O segundo do Vizela, apareceu num lance onde a defesa apareceu descondensada, já balanceada para o ataque (sem o fazer).

A inexistência de objetivos, condiciona a motivação dos jogadores, mas o aliciante de poderem manter-se no plantel e de terem o apoio incondicional dos adeptos, deveria ser tônicos mais que suficientes para boas exibições.
Os 6 jogos com os 3 primeiros classificados, apenas registamos 1 vitória (a melhor) frente ao Guimarães e 2 empates (Freamunde e Guimarães), com melhor plantel exigia-se mais, algo falhou.

O BOAVISTA ATÉ MORRER !!!!

Jogaram: Marco Gonçalves, Cláudio Lopes-expulso, Carlos Santos, Ricardo Silva, Afonso Figueiredo (Wellington), Carraça, Miguel Cid Julián , Fary (Pedro Costa) Théo Mendy (José Manuel) e Bobô.

Boavista até Morrer...

Fotos e montagem: Mário Pereira ; Texto: Pedro Pereira

domingo, 4 de maio de 2014

Boavista 5-1 S. João Ver

 
 
 
 

Boavista recebeu e venceu facilmente a equipa de São João Ver, num jogo com pouca história e pouco público.

A equipa axadrezada marcou praticamente no primeiro minuto de jogo, num lance onde a bola parece ser desviada em ultimo pelo defesa do São João de Ver para a sua própria baliza estando Jullián envolvido no lance. O segundo golo, foi marcado pelo inevitável Fary que deixou a sua marca no jogo, ao finalizar mais uma jogada confusa (vista nos 4 primeiros golos). Jullián viria a marcar o terceiro, numa boa jogada de entendimento, mas com Théo a atrapalhar-se no remate, sobrando para Jullián que não falhou. A equipa visitante, reduziu em cima do intervalo, lance que deixa a sensação de ter sido desviado a meias por Bobô e o jogador do São João de Ver, na sequência de uma bola parada.

Na segunda parte, 2 golos em apenas 5 minutos, ambos marcados por Bobô, o primeiro a corresponder da melhor forma decabeça a um excelente cruzamento de Miguel Cid, o segundo da conta pessoal de Bobô e ultimo da partida, surgiu numa arrancada de Théo que oferece a Bobô a possibilidade de bisar, este permite a defesa no primeiro remate mas consegue na recarga o golo.
Até ao final do jogo, o Boavista dispôs de várias ocasiões de golo, mas os avançados não tiveram a calma sufeciente no momento da finalização, mostrando-se ansiosos, Théo era um bom exemplo disso, um bom jogo, mas nota-se muita ansiedade em mostrar serviço. Marco teve ainda oportunidade de brilhar no único remate com perigo, na segunda parte de cabeça solto, mas Marco mostrou-se atento.

Um jogo fácil, contra uma equipa fraca, mas os jogadores boavisteiros foram sérios e competentes, podendo o marcador atingido outros números.
Na próxima jornada prevê-se um jogo, com outro nível de exigência, com uma equipa Vizela, na luta para a subida de divisão.

BOAVISTA SEMPRE !!!


Golos do Boavista: Julián(2), Bobô (2) e Fary.

Jogaram: Marco Gonçalves, Cláudio Lopes, Carlos Santos, Ricardo Silva, Afonso Figueiredo, Carraça, Miguel Cid(Rui Gomes 65'), Julián (Wellington 59'), Fary (João Beirão)Théo Mendy e Bobô.

Boavista até Morrer...

Fotos e montagem: Mário Pereira ; Texto: Pedro Pereira

domingo, 27 de abril de 2014

Penalty de Bobô (Limianos 0-1 Boavista)

Limianos 0-1 Boavista








O Boavista, deslocou-se hoje a Ponte Lima, tendo vencido pela diferença mínima, num jogo que poderia ter outro resultado, face as oportunidades de golo que a equipa axadrezada dispôs.

Os pupilos de Petit entraram melhor no jogo, e cedo criaram várias oportunidades para inaugurar o marcador, mas o guarda-redes da casa realizou uma grande exibição, tardando o golo e mantendo o Limianos dentro do jogo.
Bobô teve na sua cabeça duas ocasiões de golo, numa é desviada pelo defesa, na segunda o guarda-redes voo, enviando para canto. Carraça também colocou a prova, numa bomba de livre, que o guarda redes respondeu com uma boa defesa. A equipa foi-se deixando levar pelo ritmo lento do adversário e não fosse o pénalti arrancado por José Manuel, convertido por Bobô, o resultado seria um nulo ao intervalo, mas Bobô não falhou o castigo máximo, dando justiça ao marcador.

Na segunda parte, os jogadores axadrezados iniciaram novamente melhor, com algumas situações de perigo, contudo estava a faltar o ultimo passe, a melhor oportunidade nos segundos 45 minutos, esteve nos pés de Júlian que isolado, remata forte mas o guarda redes, impede o golo com o pé.

Um jogo com um claro vencedor, mas se a concretização estivesse mais acertada, o resultado seria mais desnivelado, e a vitória assegurada mais cedo, valeu a defesa acertada nos últimos minutos, com muitos jogadores admoestados com amarelo, devido a um critério muito rigoroso da equipa de arbitragem.

FORÇA BOAVISTA!!!!

Jogaram: Marco Gonçalves, Claúdio Lopes, Carlos Santos, Ricardo Silva, Afonso Figueiredo, Carraça, Miguel Cid, Samú (Frechaut) Julián (Wellington), José Manuel (Théo Mendy) e Bobô.

Boavista até Morrer...

Fotos e montagem: Mário Pereira ; Texto: Pedro Pereira

sexta-feira, 25 de abril de 2014

domingo, 20 de abril de 2014

Boavista 0-1 Freamunde

 
 
 
 
 
Esta jornada, o Boavista voltou a perder desta feita frente ao líder do campeonato Freamunde, no quarto encontro realizado este ano entre ambas as equipas. Sendo esta a quarta derrota, em dez jogos, nesta segunda fase de apuramento a subida a 2ª Liga.

Quanto ao jogo, este foi disputado, equilibrado e fraco, possivelmente as duas melhores equipas do campeonato, deveriam fazer mais e melhor, entraram com muitas cautelas e preocupações defensivas, com as defesas a anularem os ataques. O Freamunde tinha mais a perder, procurava manter a liderança e surpreender num ataque fugaz, esperando uma reação forte boavisteira face a derrota pesada na primeira volta, mas nada disso se verificou, apareceu um Boavista muito cauteloso, sem ideias, e em decréscimo exibicional.
Oportunidades de golo, só mesmo o golo, num pontapé de canto a favor do Freamunde, onde a defesa boavisteira ficou a dormir, apareceu o jogador visitante no meio de todas as camisolas axadrezadas a encostar de cabeça para a baliza de Marco.

Castigo pesado para a equipa axadrezada, mas deveriam produzir mais e melhor, e se é por falta de atitude de alguns jogadores, deveram encostar sejam eles quem forem, pois existem exemplos dentro do campo que deveram seguir e não podem ser prejudicados por elementos menos profissionais, mas cabe ao timoneiro gerir e analisar as situações, mas não o parece estar a fazer da melhor forma, não retirando o melhor do que ao seu dispor.

BOAVISTA SEMPRE !!!!

Golo do Freamunde: Monteiro 84'

Jogaram: Marco Gonçalves, Claúdio Lopes, Carlos Santos,Ricardo Siva, Afonso Figueiredo (Fary 85'), Carraça, Miguel Cid, Samú (Théo Mendy 72') Julián (João Beirão 64'), José ManuelBobô.

Boavista até Morrer...

Fotos e montagem: Mário Pereira ; Texto: Pedro Pereira

domingo, 13 de abril de 2014

Bragança 0-2 Boavista

Boavista deslocou-se a Bragança para disputar a 9ª jornada do campeonato de Seniores (zona norte) vencendo por duas bolas a zero.


Fotos extraídas: GlobalImagens

Golos: Carraça 10'e Julián 45'

Jogaram: Marco Gonçalves, Claúdio Lopes, Carlos Santos,Ricardo Siva, Afonso Figueiredo , Carraça (Campinha 91') Miguel Cid, Samú (Rui Gomes 60') Julián, José Manuel (Wellington 75') , Bobô.


Boavista até Morrer...

quinta-feira, 10 de abril de 2014

domingo, 6 de abril de 2014

Boavista 0-0 Guimarães "B"

 
 
 
 
 
 
Esta tarde, o Boavista recebeu no seu estádio a equipa do Guimarães B, tendo-se registado a melhor casa da época. Os boavisteiros, disseram presente após notícia vinda a público esta semana, dando como garantida a inscrição da equipa no campeonato da 1ª Divisão na próxima época.

O jogo foi disputado, com algumas oportunidades de golo, num jogo onde claramente a equipa em melhor forma esteve na bancada.
A primeira parte o Boavista foi superior, teve maior pendor atacante, no entrando não conseguia acertar no ultimo passe/cruzamento, José Manuel e Cláudio em destaque nos primeiros 45m, eram exemplo disso mesmo. O primeiro sinal de perigo, foi pertença de Carraça, num livre direto ainda distante da baliza do Guimarães, obriga a defesa de recurso. Ricardo Silva teve na cabeça, assim como Bobô possibilidade de abrir o marcador mas não conseguiram cabecear da melhor forma.

Na segunda parte, o jogo foi mais repartido com o Boavista melhor no inicio, mas foi perdendo fulgor, apenas um arranque fugaz de Wellington que cruza para a cabeça de Bobô mas desperdiça enviando para cima da barra, já antes tinha falhado o desvio ao primeiro poste de cabeça a centro de Afonso.
O Boavista não aproveitou o melhor momento no jogo, e o Guimarães foi crescendo, em contra-ataque esteve perto de marcar por duas ocasiões, mas o seu atacante mostrou-se desastrado no remate.
Carraça ainda pôs a prova o guarda-redes forasteiro, na conversão de um livre, envia uma bomba que foi desviada para canto. O Guimarães na parte final, com jogadores frescos e com espaço, já com o meio campo Boavisteiro cansado, obriga Marco a fazer uma grande defesa, e vê em duas bolas paradas, os postes a impedir o golo. As substituições arriscadas feitas por Petit, não surtiram o devido efeito pretendido.

Um jogo que poderia ter tido golos com o Boavista por cima, na maior parte do jogo mas com as melhores oportunidades a serem dos visitantes.

Hoje ficou demonstrado que estamos ainda bem vivos e somos Boavista Até  Morrer.

Jogaram: Marco Gonçalves, Claúdio Lopes, Carlos Santos,Ricardo Siva, Afonso Figueiredo , Carraça (Fary), Miguel Cid, Samú (Théo Mendy 75') Julián (João Beirão 85'), José Manuel (Wellington) , Bobô.


Boavista até Morrer...

Fotos e montagem: Mário Pereira ; Texto: Pedro Pereira