sábado, 28 de setembro de 2013

Boavista 2-1 Amarante

 
 
 
 
 
 
 
O Boavista hoje ganhou em casa, frente ao Amarante pela diferença mínima, num jogo muito pobre, onde os axadrezados estiveram aquém das suas possibilidades. O Boavista sofreu o golo cedo, perto dos 10 minutos, numa desatenção de Fary que deixa o seu opositor aparecer nas costas a encostar. O Amarante aos 20 minutos, passou a jogar com 10 jogadores, após expulsão do seu jogador por uma entrada irreflectida. Petit fez entrar Théo Mendy para o lugar de Carraça, juntando-se a Fary na frente de ataque. Em superioridade numérica, o Boavista não conseguia criar oportunidades claras de golo, apenas dois cruzamentos perigosos que não tiveram o melhor seguimento por Fary. Muito pouco.

Na segunda parte, mais do mesmo, o Boavista atacava sem discernimento, com os jogadores estáticos, apenas por bolas paradas criava algum perigo. O golo do empate, apontado por Fary, que no segundo poste encostou para a baliza deserta, na sequência de um pontapé de canto. O Amarante, após o golo sofrido, subiu um pouco mais e procurava chegar num contra ataque, novamente a vantagem. Num desses ataques Carlos, viu o segundo amarelo, sendo expulso, faltando 5 minutos para o final do jogo. O Boavista chegaria ao golo da vitória, inevitavelmente por intermédio de uma bola parada, Miguel Cid num livre direto em força, bateu o guarda-redes do Amarante que ainda tocou na bola. 
Uma exibição pobre da equipa axadrezada com alguns jogadores muito abaixo do seu rendimento habitual, onde no banco Petit mexeu mal na equipa, tendo apenas o mérito/sorte, do marcador do segundo golo ter sido lançado momentos antes. Estamos na frente do campeonato, mas necessitamos de crescer muito. 
BOAVISTA SEMPRE!!!

Jogaram:Tiago, Cláudio, Ricardo Silva, Carlos Santos (expulso), Hugo Costa (Zé Manuel), Carraça (Théo Mendy), Rui Gomes(Miguel Cid), Julian e Fary.

Boavista até Morrer...

Texto: José Pedro
Fotos: Mário Pereira

terça-feira, 24 de setembro de 2013

domingo, 22 de setembro de 2013

Boavista vs Portimonense (Penalty Fary)

Taça de Portugal: Boavista 1-2 Portimonense

 
 
 
 
 
 
 
 
Esta tarde o Boavista recebeu o Portimonense da Liga2 Cabovisão, na 2ª eliminatória da Taça de Portugal, perdendo por 2-1 num jogo com 2 partes bem distintas.

Na 1ª parte viu-se as diferenças de escalões entre as duas equipas. O Portimonense dominava o meio campo e com facilidade chegavam a área do Boavista com muito perigo.
Aos 10 minutos, num cruzamento pela esquerda o Portimonense chega ao seu primeiro golo, Tiago defendeu o cabeceamento do avançado com uma grande defesa mas, na remarca Mica remate para fundo da baliza.
O Boavista não reagiu, e passado dez minutos, um ataque rápido agora pela direita  por Juninho remate para o poste mais longe de Tiago fazendo o segundo golo para o Portimonense.
Meia hora da 1ª parte, saiu mais uma vez o apagado Samú, entrando para o seu lugar Rui Gomes e, a partir daqui o Boavista começou a equilibrar o jogo mas sem criar lances de perigo.

Na segunda parte, foi tudo diferente, a equipa veio dos balneários com outra atitude e empenho de mudar o resultado. O  Portimonense ficou reduzido a 10 jogadores logo aos 47 minutos , expulsão do central Ivo por acumulação de amarelos (corte com a mão nas duas ocasiões).
Armando Teixeira (Petit) fez logo entrar o avançado Théo e fez-se notar a sua presença na área. Numa jogada dentro da área Théo foi derrubado e assinalado penalti. Fary com muita frieza converteu a penalidade aos 60 minutos.De seguida, entrou Yuanyi Li para extremo direito dando velocidade ao flanco. 
Até final do jogo, viu-se um Boavista a pressionar e encostar o Portimonense à sua baliza. O tempo ia passando e o anti-jogo do Portimonense fazia-se sentir e o Boavista nos últimos minutos bombeava bolas para a área sem criar perigo.
O Boavista ficou-se pela 2ª eliminatória , mas os jogadores lutaram até ao fim.

Jogaram:Tiago, Cláudio, Ricardo Silva, Campinho (Théo), Hugo Costa, Carraça, Samú (Rui Gomes), Julian,João Beirão (Li), Fary.

Boavista até Morrer...

domingo, 15 de setembro de 2013

Coimbrões 0-1 Boavista

 
 
 
 
 
 
 

Grande vitória !!!
Do querer e também do saber, a equipa axadrezada, chegou ao golo da vitória com 9 jogadores, perto do minuto 90. O Boavista não entrou da melhor forma, não se adaptava ao estilo de jogo direto do adversário. A primeira oportunidade de golo foi protagonizada por Cláudio, defesa boavisteiro, que numa péssima abordagem ao lance, remata para a sua própria baliza, mas Marcos, Ricardo Silva e Carlos conseguiram negar o golo, com a bola a andar perto da linha de golo, por várias ocasiões.

Perto dos 20 minutos, o primeiro caso do jogo, um ponta pé longo do Coimbrões, isola o seu avançado que perante a saída do guarda-redes boavisteiro Marco, em dificuldade toca na bola contra o corpo deste, o arbitro auxiliar marca falta e o arbitro principal expulsa o guardião boavisteiro. Um lance, no mínimo discutível, não parece embater no braço de Marco mas mesmo que tenha tocado, os braços estavam junto ao corpo, não tendo efectuado nenhum movimento. O Boavista fez sair Fary para entrar o suplente Tiago Pinto, a equipa adaptou-se bem a nova realidade, não permitindo espaços a equipa da casa. 

Para a segunda parte, o Boavista ainda tinha esperança em chegar a vitória, mas o Coimbrões estava apostado em chegar a vitória. Tiago Pinto em bom plano, sempre seguro evitou por duas vezes o golo certo. Aos 60 minutos, o Boavista ficou a jogar com 9 jogadores, Carlos não teve pernas para o avançado do Coimbrões, embrulhando-se os dois, o avançado do Coimbrões não tinha a bola controlada, mas o arbitro foi perentório ao mostrar o vermelho. Armando Teixeira, que esteve a ver o jogo na bancada, fez entrar Frechaut para o lugar de Samu (que embora com bons pormenores e com grande margem de progressão, não pode ser titular, face as alternativas existentes). O cerco a area axadrezada apertou-se, tendo o Boavista segurado com unhas e dentes o empate, toda a defensiva esteve impecável e Carraça mais uma vez encheu o campo. 

O jogo estava a terminar, mas Julian parecia ainda ter pilhas, minutos antes de chegar ao golo, ofereceu uma linha de passe, mas Beirão já não tinha o melhor discernimento, foi então que decidiu resolver o jogo ele mesmo, numa bola longa, sozinho rodeado por 3 adversários, conseguiu dominar, arrancar para a baliza, aguentar até último momento, colocando a bola no fundo das redes do Coimbrões, levando ao delírio os muitos adeptos boavisteiros presentes na visita a Coimbrões. A poucos minutos do fim, era impossível deixar escapar os 3 pontos, face o acerto e entrega dos jogadores. A equipa boavisteira, parece necessitar de ser espicaçada, para mostrar o seu valor. 

No jogo da Taça esteve francamente mal, mas hoje a atitude e querer foram outros, mostrando que pode render muito mais.

Jogaram: Marco(expulso), Cláudio, Ricardo Silva, Carlos Santos (expulso), Hugo Costa, Campinho, Carraça, Samú (Frechaut), Julian,João Beirão (Li), Fary (Tiago-GR).

Boavista até Morrer...

Texto: José Pedro Pereira
Fotos: Mário Pereira

Resultados da 3ª Jornada


quinta-feira, 12 de setembro de 2013

domingo, 8 de setembro de 2013

Resultados da 2ª Jornada e Classificação



Falta de Policiamento



O jogo deste domingo entre o Boavista e o Freamunde da 2ª jornada do campeonato não profissional  (CNS) não se realizou pelo árbitro Pedro Vilaça (Porto), se ter recusado a dar início, alegadamente, devido à falta de policiamento...


quarta-feira, 4 de setembro de 2013

domingo, 1 de setembro de 2013

Taça de Portugal: Boavista 1-0 1º Dezembro


Hoje o Boavista recebeu o 1º de Dezembro, na 1ª eliminatória da Taça de Portugal, vencendo por uma bola a zero mas, sem glória e sem brilho. A equipa axadrezada fez um jogo muito pobre, decepcionante, após o que vimos em Sousense, estranhamente, Armando Teixeira (Petit), mudou o esquema táctico, perante duas ausências forçadas do onze do último jogo. O Boavista jogou com dois ponta de lanças, sendo Fary o mais recuado. O 1º de Dezembro, entrou melhor e com superioridade no meio campo, mantinha os avançados axadrezados, longe da baliza. Os jogadores do Boavista, pareciam perdidos e amontoados neste novo xadrez. Na primeira parte, não há nenhum lance relevante de perigo, que mereça sequer o registo. Na segunda parte, a equipa forasteira manteve-se acutilante, tendo tido as melhores oportunidades, tendo ainda ao seu dispor uma grande penalidade, que não foi convertida, Marco com uma grande defesa impediu que se adiantassem no marcador. Até ao final do tempo regulamentar, a equipa do 1º de Dezembro, mostrava-se mais a vontade e a procura do golo. Finalmente chegamos ao prolongamento, que trouxe, o velho Boavista, no esquema táctico usual 4-3-3, nitidamente viu-se melhoras, também com o recuou dos visitantes. Num lance de Carraça, que força a entrada pelo meio de dois adversários, é derrubado ainda antes da grande área do 1º de Dezembro, sendo o infractor castigado com o segundo amarelo e consequente vermelho. Do livre, resulta o golo solitário, marcado de cabeça por Rui Gomes. Um jogo que devera ser analisado, muito aquém do que se espera, contudo salvou-se a Vitória e a continuação na Taça.

Jogaram: Marco, Pedro Costa (Rui Gomes), Ricardo Silva, Carlos Santos, Hugo Costa, Carraça, Samú (Miguel Pereira), Pedro Navas, Julian, Fary e Bobô (Miguel Cid).

Boavista até Morrer...